Gazeta Carajás - O genuíno portal de notícias do sul e sudeste do Pará

MENU

Notícias / Geral

Prefeito de Tucuruí pode ser cassado e perder direitos políticos por 8 anos

Relator de processo votou favorável à cassação da chapa Alexandre Siqueira e Jairo Holanda por gastos irregulares em 2020. TRE Pará deve votar processo após prazo regimentar. Caso haja condenação, novas eleições serão convocadas em Tucuruí

Prefeito de Tucuruí pode ser cassado e perder direitos políticos por 8 anos
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O prefeito de Tucuruí, Alexandre França Siqueira (MDB), e seu vice, Jairo Rejanio de Holanda Souza, podem ter seus mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) por gastos irregulares na campanha de 2020. O processo envolvendo a chapa começou a ser julgado na quinta-feira (16) pela corte paraense e o relator, juiz Alvaro José Norat de Vasconcelos, votou favorável a cassação dos gestores de Tucuruí.

Para o magistrado, há provas de que a chapa cometeu abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio, a popular compra de votos.

O Hiper Posto Comércio e Transporte de Combustível Eirelli é a empresa que está no centro das discussões. De acordo com o relatório do Ministério Público, analisado pelo relator do processo, houve a “distribuição indiscriminada e descontrolada de combustível para eleitores” no posto em questão.

Publicidade

Alvaro José Norat destacou ainda que constam nos autos do processo vídeos de eleitores abastecendo veículos, bem como provas de que o próprio Alexandre, candidato até então, distribuiu requisições de combustível no dia das eleições.

Após análise minuciosa das premissas de todas as partes envolvidas, o juiz relator julgou procedente as ações de investigação judiciais eleitorais. “Voto para aplicar a sanção de cassação dos mandatos pela prática de captação ilícita de sufrágio.”

Além da cassação dos mandatos, o relator votou para que os políticos fiquem inelegíveis até 2028 e para que Alexandre pague multa. O relato também votou para que novas eleições sejam realizadas em Tucuruí para eleger os novos gestores municipais. A decisão teria validade imediata.

Após a longa explanação de Alvaro José Norat, o presidente da corte, desembargador Leonam Gondim da Cruz Júnior, permitiu que os demais membros da casa falassem sobre o processo.

O juiz Rafael Fecury Nogueira ponderou a decisão do colega de TRE. “A minha dúvida é se há provas suficientes para afirmar que houve irregularidades.” Rafael questionou se havia relatos de testemunhas e outras provas mais contundentes da conduta irregular.

A fim de avaliar melhor o caso, o jurista Diogo Seixas Condurú pediu “vista dos autos”, uma pausa no julgamento para avaliar melhor o relatório e as provas existentes. “Como esta decisão tem efeito imediato, tanto para afastamento quanto para novas eleições, faço esse pedido de vista para que possa exercer, efetivamente, um juízo de convicção.”

Agora, o processo deve ser analisado por, no mínimo, 10 dias, prazo regimentar para o pedido de vista. Após isso, a corte paraense deve se reunir mais uma vez para julgar se a chapa deve ou não ser cassada.

Créditos (Imagem de capa): Foto: Reprodução Google

Comentários:

Kleysykennyson Carneiro

Publicado por:

Kleysykennyson Carneiro

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!