Gazeta Carajás - O genuíno portal de notícias do sul e sudeste do Pará

Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024
MENU

Notícias / Mineração

PF e ICMBio desmobilizam garimpos ilegais de ouro em Canaã dos Carajás

Maquinário utilizado pelos garimpeiros foi inutilizado pelos agentes da PF

PF e ICMBio desmobilizam garimpos ilegais de ouro em Canaã dos Carajás
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 Operações conjuntas da Polícia Federal e ICMBio cumpriram três mandados de busca e apreensão em operações simultâneas, nesta quinta-feira (23), no sudeste paraense.

Mais de 20  agentes se dividiram entre as operações VP 12, Renascer e Pedra Branca. Foram desmobilizados três garimpos e locais de beneficiamento de ouro em Canaã dos Carajás.

Foram apreendidos duas escavadeiras, um caminhão carregado com madeira, quatro motores hidráulicos e uma balsa draga. O prejuízo do crime com a perda desses itens é estimado em cerca de R$ 2,2 milhões.

Publicidade

O avanço do garimpo e da supressão de madeira próximo a linhas de transmissão coloca em risco o abastecimento de energia elétrica do país.

Tendo em vista a impossibilidade de remoção do local, foram inutilizadas escavadeiras, motores bombas e draga.

A extração ilegal e predatória de ouro na região é responsável pela grave contaminação por mercúrio dos afluentes dos rios que abastecem a região, bem como a contaminação do solo.

O combate aos garimpos ilegais na região é constantemente combatido pela Polícia Federal. As operações atuais são desdobramentos de outras recentes. Em novembro do ano passado foi deflagrada a operação Curto-circuito, por conta da ameaça ao linhão de Belo Monte. Em fevereiro deste ano, a PF voltou a reprimir o crime, dessa vez em pontos próximos a outro linhão, o Xingu-Rio. Nessa operação, foi feito bloqueio de bens avaliados em R$ 361 milhões.

Se confirmada a hipótese criminal, os responsáveis poderão responder por crimes ambientais, crime de usurpação de recursos da União (extração ilegal de minério), associação criminosa, dentre outros.

As investigações seguem em andamento.

Fonte/Créditos: Ascom PF

Comentários:

Redação

Publicado por:0

Redação

Redação

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!