Gazeta Carajás - O genuíno portal de notícias do sul e sudeste do Pará

MENU

Notícias / Geral

Itupiranga: vereador quer CPI para investigar Hidrofort

Vereador Negão da Leolar está buscando assinaturas entre os vereadores para instaurar CPI e investigar denúncias feitas por moradores a respeito da empresa que fornece água para os moradores de Itupiranga

Itupiranga: vereador quer CPI para investigar Hidrofort
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O vereador Evaldo Pimentel, o Negão da Leolar (DEM), tem feito uma verdadeira peregrinação nos gabinetes da Câmara Municipal de Itupiranga em busca de assinaturas para instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Hidrofort. A empresa é a detentora da concessão para explorar os serviços de fornecimento de água e coleta de esgoto em Itupiranga.

Até a manhã de 25 de abril, terça-feira, o Negão da Leolar ainda não havia conseguido assinaturas necessárias para criação CPI. Somente os vereadores Junior Belchior (PL) e Marcone Ferraço (PDT), além do próprio Negão, assinaram o documento de abertura da investigação.

De acordo com Negão da Leolar, denúncias diárias feitas por usuários da Hidrofort em Itupiranga o levaram a buscar a buscar uma CPI para apurar o que está havendo com a fornecedora de água do município. Entre as denúncias, destaca Negão, moradores afirmam que a água fornecida é de péssima qualidade, em especial nos bairros Cidade Nova I e II e no distrito de Cajazeiras. Cortes inexplicáveis no fornecimento, cobranças abusivas, cobranças de coleta de esgoto, sendo que nem existe rede coletora estão entre as denúncias.

De acordo com o vereador, o contrato firmado entre a Prefeitura de Itupiranga e a Hidrofort também será investigado na CPI. “Os serviços prestados por essa empresa são de péssima qualidade. Precisamos averiguar isso. Além do mais, temos que investigar possíveis ilicitudes no contrato da terceirização dos serviços de água e esgoto.”

“Uma CPI com a presença do Ministério Publico e acompanhada pela população prejudicada é fundamental para acabar de vez com essa falta de respeito" afirmaram os vereadores que já assinaram o pedido de CPI.

O Gazeta Carajás procurou a empresa Hidrofort e perguntou o seu posicionamento diante das denúncias. No entanto, a empresa não se pronunciou sobre o caso.

A Prefeitura de Itupiranga também foi procurada, na pessoa do assessor de comunicação David Barros, e até o fechamento da reportagem também não se manifestou sobre o caso.

O espaço continua aberto para que a Prefeitura e a empresa Hidrofort se manifestem.

 

Comentários:

Kleysykennyson Carneiro

Publicado por:

Kleysykennyson Carneiro

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!