Gazeta Carajás - O genuíno portal de notícias do sul e sudeste do Pará

Domingo, 16 de Junho de 2024
MENU

Notícias / Canaã dos Carajás

Canaã dos Carajás: mulher denuncia gaze esquecida em genitália após parto

Paciente teve bebê no Hospital Municipal Daniel Gonçalves no último dia 26 de maio e agora sofre com infecção. Gaze foi expelida em casa e estava apodrecida. Prefeitura não comentou o caso

Canaã dos Carajás: mulher denuncia gaze esquecida em genitália após parto
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma mulher que deu à luz recentemente decidiu denunciar uma situação preocupante. Segundo a mãe da paciente, que fez contato com a reportagem, uma bola de gaze médica foi esquecida dentro da genitália da filha e só foi descoberta vários dias após o parto. Ela terá a identidade preservada.

De acordo com ela, a paciente trouxe ao mundo uma menina no último dia 26 de maio – o parto foi normal. Ela foi liberada para casa com a bebê, mas começou sentir dores na região genital quatro dias depois. Os odores vindos da região também estavam fortes e começaram a preocupar a família.

Na quarta-feira (5), a mãe conta que a filha foi tomar banho e acabou expelindo uma bola de gaze da genitália. “Minha filha só vivia chorando, reclamando de dores e eu achei até que era algum ponto que tinha arrebentado. Aí quando foi ontem [dia 5] esse negócio saiu de dentro dela.”

A paciente foi ao hospital e foi diagnosticada com uma infecção, informou a mãe. “Se aconteceu com a minha filha, pode acontecer com outra paciente.”

Relatos de dor e muito sofrimento

De acordo com a mãe, a paciente viveu momentos de muita dor, sofrimento e humilhação entre as paredes do Hospital Municipal Daniel Gonçalves. Eles são moradores da zona rural de Canaã, conta a mãe. A filha sentiu as primeiras dores do parto na sexta-feira, 24 de maio.

Ela foi levada para o hospital e, ao chegar lá, foi constado que havia apenas dois centímetros de dilatação – para um parto normal, são necessários 10 centímetros. “Por morarmos na zona rural, pediram pra ela já ficar internada. Ela passou a sexta, o sábado e o domingo sentindo muita dor e tomando medicação para estimular a dilatação. No domingo, ela já não aguentava mais o sofrimento e pedimos que fosse feita a cesárea.”

A mãe conta que a equipe médica tratou a paciente com muita rispidez. Ela assinou os documentos para que fosse feita a cesariana, mas o anestesista custou a chegar ao hospital e o parto acabou sendo normal. “Já pensou se tivesse sido cesáreo e esquecessem a gaze dentro dela?” questiona a mãe indignada.

A mãe da paciente relata ainda que a cabeça da sua neta, a bebê que nasceu do parto, estava arranhada e ela acredita que isso tenha sido causado pelos profissionais do hospital ao fazerem o toque para verificar a dilatação.

Prefeitura não retornou o contato

A Prefeitura de Canaã dos Carajás foi procurada para falar sobre a situação da paciente. No entanto, até o fechamento desta reportagem, nenhuma nota foi enviada à reportagem.

Fica aberto o espaço para que a gestão fale sobre o ocorrido.

Atualização às 11h59 de sexta-feira (7) - A Prefeitura enviou nota de esclarecimento ao Gazeta Carajás. Veja abaixo:

Comentários:

Kleysykennyson Carneiro

Publicado por:

Kleysykennyson Carneiro

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!